Fundo do poço

fundo-do-poco-ted

Estava assistindo a um episodio da minha série favorita, How I Met Your Mother, e eles fizeram uma referencia a um famoso filme, O silencio dos Inocentes, no qual o vilão sequestra sua vitima e a coloca no fundo de um poço, em seu porão, e a deixa vivendo lá.

No 11º episódio da 8ª temporada, Ted, o personagem principal, é um arquiteto famoso que ir inaugurar um prédio em Nova York, e vai até a sua antiga faculdade para jogar isso na cara de seu antigo professor, que lhe disse que ele jamais seria um arquiteto. Então, ele diz que se tivesse um poço em seu porão, seu antigo professor estaria lá, uma referência ao filme. E todos os amigos citam pessoas que eles deixariam em seus próprios poços e citam nos poços de quem eles estariam presos.Afinal, se você, hipoteticamente, tivesse um poço para colocar alguém lá dentro, você, mesmo involuntariamente, pensaria em alguém, e pode até ser que estaria no poço de outra pessoa.

Nesse episódio, Robin, outra personagem do grupo, fica frente a frente com a pessoa que ela colocaria em seu poço, Patrice, uma colega de trabalho que ela odeia. E Robin tem o poder de escolher alguém em seu departamento para demitir, ou seja, tudo o que ela adoraria fazer.

A série, porém, tem um toque de lição de moral, e ao termino do episódio chega à conclusão de que não adianta ficar colocando alguém no seu fundo do poço imaginário. No final, quem realmente está no fundo do poço é você e só quem pode retirá-lo daí é você mesmo também.

Se eu mesma parar dois minutos para pensar, sei muito bem quem está no meu poço imaginário no porão dentro da minha mente. Todos, por mais espiritualizada que a pessoa seja, em algum momento da vida, sentiu ódio, raiva ou magoa de alguém e não lhe desejou as melhores coisas do mundo. Mas não adianta, pois esse poço não é real, é um poço imaginário que só estraga sua cabeça, e se você está em uma situação como a de Robin, acaba sendo infantil, remoendo as coisas, e quando olhar bem fundo, irá se ver no fundo do poço e só você, esquecendo ou fazendo algo para reverter isso, irá colocar uma corda para te puxar de lá.

Sendo assim, esse poço é real, sendo psicopata ou não, você não está ileso de imaginar ou sentir certas coisas. How i Met How Mother estava certa novamente.

Revisado por Stephany Justine

SOBRE O AUTOR

Estudante de letras, 20 anos, gosto desse humor ácido que existe nas coisas, poderia ficar horas escrevendo sobre meus vícios na terceira pessoa, mas por ora, deixo apenas explícito minha paixão pela sétima arte e pela literatura e espero que com elas seja possível melhorar, um pouco que seja, o mundo. E lógico, como todos tenho meus sonhos, talvez virar a próxima J.K. Rowling ou até mesmo seguir os passos de Shakespeare, ou também, ganhar um Oscar, quem sabe...! Hahaha (acho que agora deu para entender a parte do humor ácido, não é mesmo?).