SETEMBRO AMARELO: 10 filmes que abordam a depressão e o suicídio

garota-interrompida

Setembro Amarelo é uma campanha de conscientização sobre a prevenção do suicídio, com o objetivo de despertar a consciência da população a respeito do que acarreta a depressão e suas formas de prevenção. A campanha ocorre no mês de setembro, desde 2014, e é divulgada com a cor amarela. Aqui vai uma lista de filmes que abordam tanto o suicídio como a depressão, a doença que mais causa pensamentos acerca de acabar com a própria vida:

1- As horas:

O filme é passado em três períodos de tempo diferentes, narrando a trajetória de três mulheres ligadas ao livro Mrs. Dalloway de Virginia Woolf. Em 1923, a história é sobre a própria Virginia Woolf (Nicole Kidman), que enfrenta uma crise de depressão e angustia ao sair de Londres com o seu marido, até o momento que comete suicídio. Em 1951, Laura Brown (Julianne Moore) é uma dona de casa que mora em Los Angeles e tem uma vida aparentemente perfeita até que um tragédia muda tudo, no meio disso tudo, ela não consegue para de ler o livro. Nos dias atuais, Clarissa Vaughn (Meryl Streep) é uma editora de livros que mora em Nova York e dá uma festa para Richard (Ed Harris), escritor que fora seu amante no passado e hoje está com AIDS e morrendo. Clarissa se vê muita na personagem Mrs. Dalloway no meio de suas dúvidas e angustias.

2- Garota, Interrompida:

O filme se passa nos anos 60 e começa com a tentativa de suicídio de Susanna (Winona Ryder). Após o ocorrido, Susanna é internada em uma clínica e diagnosticada com transtorno de personalidade, lá ela conhece outras garotas com outros distúrbios e problemas, incluindo depressão. A amizade mais próxima que ela encontrou lá foi a de Lisa (Angelina Jolie), que juntas, quando planejam uma fuga e os medos e a realidade vem a tona.

3- As virgens suicidas:

O filme de 1999 dirigido por Sofia Coppola narra a trajetória de cinco irmãs americanas nos anos 70. As cinco irmãs tem idades entre 13 e 17 anos, são lindas e chamam a atenção de todos da região e vivem sob o teto dos pais terrivelmente rigorosos e controladores. Após uma tentativa frustrada de suicídio de Cecília (a irmã mais nova), os pais tentam integrar as meninas na sociedade, o que desencadeia em Cecília conseguindo realizar o que queria desde o começo. Com o suicídio da irmã mais nova a trajetória das irmãs passa a ser confusa e turbulenta até seguirem o mesmo destino.

4- Se enlouquecer, não se apaixone:

Craig (Keir Gilchrist) é um adolescente estressado com as demandas da idade e cheio de pensamentos suicidas. Por conta disso, ele decide procurar ajuda em um clinica psiquiátrica, vendo um pouco da rotina e dos problemas dos outros pacientes, onde conhece Bobby (Zach Galifianakis), e se apaixona por Noelle (Emma Roberts).

5- Direito de Amar:

George (Colin Firth) é um professor de inglês, que perde seu companheiro em um trágico e repentino acidente. Quando decide que não consegue mais suportar a vida e esse sentimento de perde, George decide viver seu último dia de vida. Ele planeja viver um dia normal e se matar ao final. Durante esse dia muitas coisas do passado vêm à tona e pequenos momentos lhe mostram que a vida ainda pode valer a pena.

6- As vantagens de ser invisível

Charlie (Logan Lerman) é um jovem de 15 anos cujo seu único amigo cometeu suicídio. Charlie tenta se recuperar de uma depressão após isso e começa em uma nova escola com novos amigos Patrick (Ezra Miller) e Sam (Emma Watson). O filme mostra a trajetória de como é ter depressão, passar por momentos difíceis e ter algo atormentados do passado tentando vir à tona.

7- Melancolia

No filme de Lars von Trier, um planeta chamado Melancolia está prestes a colidir com a Terra e destruí-la. Kristen Dusnt vive Justine, que está prestes a se casar, é uma personagem complexa e depressiva, complexidade também é uma característica de sua irmã Claire, em um filme cheia de metáforas e cenas que se explicam no final.

8- Sylvia: Uma paixão além das palavras:

Sylvia Plath (Gwyneth Paltrow), é uma famosas novelistas da literatura norte-americana e logo jovem tentou cometer suicídio. Ela viaja à Inglaterra para estudar em Cambridge e lá conhece o poeta Ted Hughes (Daniel Craig), por quem se apaixona e vive um romance cheio de complexidade e crises existenciais.

9- Geração Prozac:

Elizabeth (Christina Ricci) é uma jovem e brilhante estudante, entretanto está cheia de problemas familiares que a fazem entrar em profunda depressão, o que coloca seus planos de ser uma grande jornalista e estudar em uma faculdade renomada em risco. Aos poucos suas noites de trabalho, sempre regadas a drogas, e sua instabilidade emocional a afastam de sua melhor amiga, e também de seu namorado. Quando chega a seu ápice, Elizabeth procura ajuda profissional e sua médica lhe receita o antidepressivo Prozac na tentativa das coisas melhorarem.

10- Terapia de risco:

O marido de Emily (Rooney Mara), acaba de ser libertado da prisão por um crime de colarinho branco. Mesmo aliviada com a volta do marido, Emily passa por crises de depressão e busca a ajuda de medicamentos prescritos para conter a ansiedade. Ela também busca amparo num tratamento psicológico que no começo parece ter resultados positivos, mas com o tempo passa a gerar consequências inesperadas em sua vida.

SOBRE O AUTOR

Estudante de letras, 20 anos, gosto desse humor ácido que existe nas coisas, poderia ficar horas escrevendo sobre meus vícios na terceira pessoa, mas por ora, deixo apenas explícito minha paixão pela sétima arte e pela literatura e espero que com elas seja possível melhorar, um pouco que seja, o mundo. E lógico, como todos tenho meus sonhos, talvez virar a próxima J.K. Rowling ou até mesmo seguir os passos de Shakespeare, ou também, ganhar um Oscar, quem sabe...! Hahaha (acho que agora deu para entender a parte do humor ácido, não é mesmo?).