Inacabado

incompleto

Muita coisa fica inacabada. Você começa uma série, para na terceira temporada, pois ficou muito cansativa. Começa a assistir um filme do Tarantino e dorme antes que às 3 horas do longa acabem. Livros marcados na mesma página há anos, cursos largados no meio, e principalmente vários sonhos que ficam apenas no plano das ideias.

Ok! Acontece. Eu mesma já dormi em milhões de filmes e não voltei da parte em que eu parei para terminar de ver. Mas e quando você é inacabado ou incompleto com os outros? E quando diz que ficará com a pessoa em todas as estações e foge no primeiro dia de inverno? Como fica? E quando no dia da formatura você diz que vai ver aquele seu amigo sempre, pois a amizade vai além dos trabalhos em grupo e a socialização da faculdade, e acaba que vocês nunca mais se veem na vida?

Pessoas vêm e vão, tudo vem e vai, afinal, a vida é muito frágil. Mas como fica para os outros quando você é tão incompleto com você mesmo que suga o que o outro tem? Não, esse texto não é sobre mim, não sou incompleta. Até posso ter sido uma época ou outra, mas não sou mais, disso eu tenho certeza. Porém, já me culpei mais do que deveria pela falta de amor que há nos outros. Quando alguém que você é próximo lhe pede ajuda, essa pessoa está lhe dando a oportunidade de você ser generoso e crescer no amor, afinal, se há algum grande sentido na vida é crescer no amor. Se você recusou, deve haver algo incompleto em você, algo de ruim na sua energia que você não quer mudar.

Um dos melhores filmes da atualidade, Brilho eterno de uma mente sem lembranças, tem uma das melhores frases que eu já ouvi: “Os adultos são essa confusão de tristeza e fobias”. E é isso que os adultos são, colocam suas fobias na frente de tudo, tiveram um trauminha no último relacionamento, pois o parceiro não deixava sair com os amigos e em vez de achar um equilíbrio vai lá e bagunça tudo, transformando isso não em ensinamento, mas em fobia. Fecha-se para alguém novo pelo simples fato de faltar equilíbrio em si mesmo, para quando perceber isso ser tarde demais, para depois de alguns anos acordar e ver que vive em algum extremo sem sentido (talvez como o casamento dos seus pais que você sempre viu ser ruim).

Quando se é incompleto, você não se importa com as portas que abre e fecha e nem com quem passa ou fica. Quando se é incompleto você trata as outras pessoas como os filmes que deixou pela metade. Se você dorme no meio do filme do Tarantino ele não vai ficar magoado, diferente de uma pessoa largada pelo parceiro no meio fio por uma mensagem sem direito de resposta ou uma pessoa doente no hospital é largada pelos amigos que via todos os dias mas nessa situação se dizem muito ocupados ou que nunca foram tão próximos assim. Pois só se preocupam que estão nos magoando até o ponto que somos úteis para elas ou estamos lhe dando algo (entenda da maneira que for). Quando se é incompleto por dentro, quando não se quer crescer no amor, quando é mais fácil ser guiado pelas fobias para uma anestesia e despreocupações momentâneas, acaba-se abrindo portas e fechando com as pessoas no meio, deixando as relações incompletas e inacabadas. Afetando as outras pessoas de forma negativa, pois reclamava de coisas boas, que elas faziam coisas de coração, mas que você não gostava por conta de suas fobias, pois quando se aponta um dedo de sua mão para reclamar de alguém, há três apontando de volta para você.

É mais fácil assim, não é? Deixar de pensar nessas coisas. Pra que tomar consciência disso? O dia em que estará sentado no sofá reclamando da vida que leva ainda está longe. E mesmo admitir isso em voz alta é fácil, o difícil é mudar, é querer mudar, é entender, é se equilibrar e crescer. Quando você chega perto de destruir suas fobias e quebrar seus paradigmas é mais fácil ir embora e encher a cara com os amigos tendo prazeres de uma noite sem ligações no dia seguinte.

Não deixe nada incompleto ou inacabado, não diga algo e corra da resposta, nunca deixe de conversar sobre o que está acontecendo. A falta de comunicação é o maior pecado da atualidade, a falta de dizer o que pensa e o que sente. Sendo assim, por muitas vezes somos superficiais, nem sequer olhamos no olho. Então se você tem algo que está inacabado (para você ou que você deixou o final incompleto para outra pessoa) tome coragem e vá dizer algo, vá fechar essa porta ou dar uma nova chance para deixá-la aberta, se for de coração, você vai ver que será melhor, e será melhor fazer isso por você, pois a vida é um agiota, uma hora ou outra, de um jeito ou de uma forma estranha, ela vai cobrar, tudo o que deixamos sem resolver acaba voltando. E não se preocupe se quando tentar fazer isso ouvir algo desagradável, quando alguém lhe trata com desdém é porque há algo incompleto dentro dela mesma, não se preocupe, há uma coisa chamada karma, tem muita poesia por ai e muita gente que , quase literalmente, não sabe ler.

SOBRE O AUTOR

Estudante de letras, 20 anos, gosto desse humor ácido que existe nas coisas, poderia ficar horas escrevendo sobre meus vícios na terceira pessoa, mas por ora, deixo apenas explícito minha paixão pela sétima arte e pela literatura e espero que com elas seja possível melhorar, um pouco que seja, o mundo. E lógico, como todos tenho meus sonhos, talvez virar a próxima J.K. Rowling ou até mesmo seguir os passos de Shakespeare, ou também, ganhar um Oscar, quem sabe...! Hahaha (acho que agora deu para entender a parte do humor ácido, não é mesmo?).