O Mundo de Tim Burton no Brasil: uma exposição imperdível para fãs de cinema

exposic3a7c3a3o-o-mundo-de-tim-burton-facebook-da-exposic3a7c3a3o-1

Finalmente chegou ao Brasil e pela primeira vez à América Latina a exposição que mostra detalhe por detalhe da carreira do grande cineasta Tim Burton, conhecido por obras como O Estranho Mundo de Jack (Nightmare before christmas), Noiva Cadáver (Corpse Bride), Edward mãos de tesoura (Edward Scissorhands), entre muitos outros clássicos.

 – a clássica porta de entrada do Mundo de Tim Burton!

Influenciado pelo cinema de terror alemão e por clássicos dos estúdios Universal e Hammer, além de demonstrar fortes influências de autores como Edgar Allan Poe e Mary Shelley, Burton cria universos em que o macabro encontra o surreal de forma inusitada, divertida, quase inocente e sempre surpreendendo o público.

A exposição, localizada no Museu de Imagem de Som de São Paulo, apresenta toda a genial criatividade da mente de Burton desde suas primeiras expressões artísticas, trazendo peças originais do acervo do artista.

CAM00169

Lá podemos ver ilustrações dele feitas no início da carreira e também muito antes disso, na época da escola, entre as quais algumas foram até escolhidas para propagandas e vencedoras de concursos culturais, uma carta de Burton enviada à Disney junto a um manuscrito original ilustrado, assim como a carta de rejeição enviada pela Disney a Burton – mas ainda incentivando-o, demonstrando apreço ao trabalho do jovem artista.

572e50c78f983268c6850a591c42cb74 – ilustração encontrada online de uma das obras cujo original está exposto no MIS

Além disso, vemos guardanapos e folhas de cadernos com ilustrações de Burton, poemas manuscritos, uma carta dele a Johnny Depp sobre uma fala de um filme, esculturas por todos o lados representando criações de Burton, desde referentes a projetos exclusivos como esculturas e ilustrações de artes conceituais dos personagens dos filmes.  A exposição é dividida em salas e andares e, de um andar para o outro, descemos em um tobogã – o qual o próprio Tim Burton diz ter adorado quando visitou o museu no início de fevereiro na abertura da exposição, pois o MIS foi o primeiro museu do mundo a inserir este divertido elemento que tem tudo a ver com o mundo de Burton.

04-TREAT0093  burton_TREAT0092 – Trick or Treat – ilustrações encontradas online, cujos originais estão no museu, junto a muitas outras obras

Cada sala apresenta um diferente aspecto da obra do diretor, desde a melancolia, o encantamento, o horror, o humor, entre outros, e dentro da sala, encontramos obras que se encaixam no tema. Em uma das últimas salas, vemos diversas imagens, ilustrações de projetos não concluídos de Burton, como um filme chamado Trick or treat, planejado para 1980 – cujos elementos foram reaproveitados para outras obras, como O Estranho Mundo de Jack.

Além das ilustrações e esculturas, também há vídeos com diversos curtas dirigidos por Burton, como o famoso Vincent – inspirado em Vincent Price e Edgar Allan Poe, grandes ídolos de Burton e frequentes influências diretas em sua obra, e também episódios da animação Stain Boy, o curta João e Maria (Hansel and Gretel, 1982), clipes do The Killers dirigidos por Burton, entre outros.

Enfim, é uma exposição que inclui representações de praticamente tudo já desenhado, escrito ou filmado por Burton. Um paraíso encantador para os fãs do diretor ou do bom cinema mais voltado para um lado surreal ou sombrio. A exposição iniciou em 4 de fevereiro e permanecerá no MIS (Museu de Imagem de Som) até o dia 15 de maio. Acesse o site do museu e saiba mais sobre como adquirir seu ingresso.

SOBRE O AUTOR

Bacharel em Letras pela UFRGS, escritora, tradutora, coeditora do Literatortura, colaboradora do Indique um Livro, colunista e conselheira editorial da revista online Conexão Literatura. Adora literatura clássica, de terror e fantástica, poesia e filmes de terror. Participou das antologias "Estrada para o Inferno", da editora Argonautas, "Horas Sombrias", "Legado de Sangue" e "King Edgar Hotel" da editora Andross e "Quatro Estações" da editora Multifoco, e às vezes escreve coisas com mais sangue do que sentido.