O Guia da boa esposa e o machismo lacerante de uma década

Em Maio de 1955, a revista “Housekeeping Monthly” supostamente publicou um artigo chamado “The Good Wife’s Guide” (O guia da boa esposa) detalhando o modo como as esposas deveriam agir para a felicidade de seus maridos.  A veracidade da matéria foi questionada por muitos, mas acho válido apontar que tudo o que está escrito é coerente com a década e, mesmo que não tenha sido de fato publicada, este era o comportamento esperado de uma boa esposa. E ainda é. Podemos  gerar com a lista, imensa reflexão sobre a sociedade em que vivemos. Patriarcal de raíz.

 

 Confira a seguir (e tente não atirar o computador pela janela). 

1.) Tenha o jantar pronto.

Planeje com antecedência e prepare uma deliciosa refeição para o seu marido. Esta é uma maneira de deixá-lo saber que você tem pensado nele e em suas necessidades.


2.) A maioria dos homens estão com fome quando chegam em casa e ter seu prato favorito na mesa é parte de uma recepção necessária.


3.) Prepare-se.

Leve 15 minutos para descansar e se arrume para quando ele chegar do trabalho. Retoque a maquiagem, coloque uma fita em seu cabelo e tenha uma aparência limpa.


4.) Seja alegre e interessante.

O dia chato do seu marido precisa ser compensando por momentos de alegria e é sua função fornecê-los.


5.) Limpe a casa.

Faça uma última viagem pela casa pouco antes do seu marido chegar. Junte todos os brinquedos, livros escolares, papel etc, e, em seguida, passe um pano nas mesas.


6.) Durante os meses mais frios do ano você deve acender uma fogueira para que ele possa relaxar. Seu marido vai sentir que chegou ao seu recanto, com imenso conforto e, por estar satisfeito, irá recompensá-la.


7.) Prepare as crianças.

Dedique alguns minutos para lavar as mãos e os rostos das crianças (se eles são pequenos), pentear seus cabelos e, se necessário, mudar suas roupas.


8.) As crianças são pequenos tesouros e seu marido gostaria de vê-los fazendo este papel. Minimize o ruído. No momento em que ele chegar em casa, desligue todas as máquinas. Tente incentivar as crianças a ficarem quietas.


9.) Esteja feliz em vê-lo. Receba seu marido com um sorriso morno e mostre sinceridade em seu desejo de agradá-lo. Também é importante ouvi-lo.


10.) Você pode ter uma dúzia de coisas importantes para lhe dizer, mas o momento de sua chegada em casa não é a hora. Deixe-o falar primeiro - lembre-se, os temas de conversa dele são mais importantes do que o seus.


11.) Nunca reclame se ele chegar tarde ou se sair para jantar, ou frequentar outros locais de entretenimento sem você. Em vez disso, tente compreender o mundo de tensão e pressão do seu marido e sua real necessidade em estar em casa e relaxar.


12.) Seu objetivo: tentar certificar-se de que sua casa é um lugar de paz, ordem e tranquilidade, onde o seu marido pode se renovar em corpo e espírito.


13.) Não cumprimentá-lo com reclamações e problemas.


14.) Não reclame se ele está atrasado para jantar em casa ou mesmo se ele fica fora a noite toda.


15.) Organize seu travesseiro e se ofereça para tirar o sapato do seu marido. Fale em voz baixa, suave e agradável.


16.) Não faça perguntas sobre suas ações ou questione seu julgamento. Lembre-se, ele é o dono da casa. Você não tem direito de questioná-lo.


17.) Uma boa esposa sempre sabe seu lugar.

Investigações propõem que o artigo pode ser um hoax. De acordo com o snopes.com, a imagem do artigo possui itens anacrônicos. Outra fonte afirma que este texto tem circulado pelo menos desde a década de 80 através de fax. Muitos outros afirmaram que o artigo é real. Acredito que sua legitimidade não deveria ser o foco, visto que a matéria faz um paralelo impecável com os anúncios sexistas da década de 50. Para maiores reflexões, segue a propaganda incrível (só que não) da nova caneta da BIC, criada exclusivamente para mulheres em pleno século XXI.

Qualquer semelhança do Guia da boa Esposa com os dias atuais não é mera coincidência.

E para os homens que acham que esse guia deve ser levado a sério, com a palavra, Queen Bey: