Os 10 livros mais vendidos da história – com exceção dos religiosos

Publicado no Terra

A literatura encontrou uma forma de prestar tributo a um dos maiores escritores da História: o último Dia Internacional do Livro, celebrado em 17 de abril, homenageou o espanhol Miguel de Cervantes y Saavedra, autor de Dom Quixote, que morreu aos 68 anos em 23 de abril de 1616

Para contribuir com a homenagem, o Terra e a Nuvem de Livros apresentam as 10 obras mais vendidas de todos os tempos (sem contar livros religiosos, como a Bíblia Sagrada e o Corão). A lista é inspirada na publicação do site americano Ranker. Confira!

Um Conto de Duas Cidades (Charles Dickens)

Com personagens profundos e bem descritos, Charles Dickens, mesmo autor de Oliver Twist, narra os impactos da Revolução Francesa em duas cidades: Paris e Londres. Publicado em 1859, é um dos livros de língua inglesa mais admirados da história e leitura obrigatória em muitas escolas nos Estados Unidos. Estima-se que já tenha vendido mais de 200 milhões de cópias.

O Senhor dos Anéis (J.R.R. Tolkien)

A fantasiosa história de J.R.R. Tolkien, apesar de ter feito um sucesso enorme no cinema no início do século 21, foi escrita em 1954. O livro foi desmembrado em três volumes, especialmente por questões logísticas. As vendas já atingiram a casa das 150 milhões de cópias.

thumbnail644

O Pequeno Príncipe (Antoine de Saint-Exupéry)

O livro de Antoine de Saint-Exupéry tem todos os ingredientes de um ótimo livro infantil, mas até hoje é saboreado por públicos de diversas idades. Publicado em 1943, há controvérsias sobre o número de exemplares vendidos: entre 80 e 200 milhões (para este artigos, consideramos a média de 140 milhões). Conteúdo disponível na Nuvem de Livros.

O Hobbit (J.R.R. Tolkien)

Publicado em 1937, O Hobbit é o livro que antecede a saga de O Senhor dos Anéis – muitos dos personagens deste livro voltam a aparecer na trilogia lançada por Tolkien 17 anos depois, como Bilbo Bolseiro, Gandalf e Smeagol, além do próprio Anel de Sauron. Foram mais de 100 milhões de cópias vendidas.

Harry Potter e a Pedra Filosofal (J.K. Rowling)

Primeiro dos sete livros sobre as aventuras bruxo mais famoso da literatura mundial, Harry Potter e a Pedra Filosofal foi escrito em 1997 e vendeu mais de 107 milhões de exemplares no mundo. No geral, a série vende mais de 650 milhões de livros.

thumbnail24647

E Não Sobrou Nenhum – ou O Caso dos 100 Negrinhos (Agatha Christie)

Dos deliciosos livros de Agatha Christie, foi o que mais vendeu: são cerca de 100 milhões de exemplares. Foi publicado em 1939 e está disponível na Nuvem de Livros, assim como outros intrigantes suspenses da autora.

O Sonho da Câmara Vermelha (Cao Xueqin)

Talvez o principal livro da cultura chinesa, O Sonho da Câmara Vermelha foi publicado no final do século 18, em 1791, já cinco anos depois da morte do autor Cao Xueqin. A trama, que relata um triângulo amoroso, já vendeu mais de 100 milhões de cópias.

O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupas (C.S. Lewis)

O livro, publicado em 1950, é considerado o “primogênito” das Crônicas de Nárnia e leva fantasia em um mundo que ainda recolhia os cacos após a Segunda Guerra Mundial. Em pouco mais de meio século, o livro superou 85 milhões de exemplares vendidos ao redor do planeta.

Ela, a Feiticeira (Henry Haggard)

Henry Haggard é o autor da famosa obra As Minas do Rei Salomão, mas foi Ela, a Feiticeira o livro que obteve maior sucesso comercial. Publicado em 1887, o livro já vendeu mais de 83 milhões de cópias.

O Código da Vinci (Dan Brown)

Um livro cheio de polêmicas, que faz uso de diversos elementos do “mundo real” para criar uma ficção (ficção?) que coloca em xeque diversos dogmas do cristianismo, dentre eles: Jesus foi mesmo casado com Maria Madalena? Em pouco mais de uma década, o livro publicado em 2003 já vendeu mais de 80 milhões de exemplares e ganhou uma adaptação no cinema, com Tom Hanks e Audrey Tautou.

(a informação da capa do livro está datada, obviamente)

Dom Quixote (Miguel de Cervantes y Saavedra)

Publicada há mais de 500 anos, no início do século 17, a obra eterniza o fidalgo Dom Quixote, já de certa idade, que perdeu o juízo após ler tantos romances de cavalaria e saiu a peregrinar pela Espanha em suas desventuras, envolvendo o fiel escudeiro e divertido Sancho Pança. A história está disponível na Nuvem de Livros, em diversas adaptações.