Quantos livros o brasileiro lê por ano?


Continuando a segunda parte [número de livros lidos] da pesquisa realizada pelo IPL (Instituto Pró-Livro) publicada hoje [que contou com 5.012 pessoas de 315 municípios, com margem de erro de 1,4%.]. A primeira foi; 75% dos brasileiros nunca pisaram em uma biblioteca e você pode conferir aqui: AQUI

Primeiro quero lembrar que a pesquisa foi feita em junho e julho de 2011 e ainda não foi publicada na íntegra, e não faço ideia de quando será. Portanto, alguns dados ficam omitidos. Mas, tentaremos entendê-los.

[se você já leu a matéria na Folha de São Paulo, pule até o “vamos lá”].

O primeiro quesito da pesquisa era: “Você leu algum livro nos últimos 3 meses?” A resposta “sim” foi menor em comparação a 2007. Há 5 anos, o número era de 55% da população total. Hoje, o número caiu para 50%. Em todas as regiões registrou-se queda, menos no Nordeste. A suposta explicação é o grande número de estudantes que está surgindo na região do país.

A presidente do IPL, Karine Pansa, disse que essa queda não é necessariamente ruim, pois, aprofundando-se na análise dos resultados, é perceptível que a “qualidade” da leitura melhorou, e o número de pessoas que afirmam ler mais também. [voltaremos a esse ponto mais tarde].

Em 2007, 40% dos entrevistados disseram que leram mais do que em 2006. 46% disseram ter lido menos. Em 2001, o número, respectivamente, foi 49% e 28%. [gravem isso].

No índice de “Livros Por Ano” o número caiu. Em 2007 era de 4,7 exemplares por pessoa. Em 2011, apenas 4 [incluindo livros indicados pela escola]. Pansa também não viu isso como um problema, pois, a metodologia da pesquisa foi “aperfeiçoada” e houve a inversão de perguntas e o acréscimo de outras”.

Além disso, a ministra Ana De Hollanda diz estar feliz com o resultado e estipulou uma meta de 4 livros por ano [sem contar os indicados pela escola] por brasileiro.

OK… Vamos lá; Essa pesquisa apresenta alguns problemas, ou melhor, divergências com aquilo que vem sendo apresentado no patamar literário nacional. Tudo referente à literatura está crescendo. Editoras, livrarias, e-books, escritores, leitores etc. E isso já foi mostrado em vários balanços e pesquisas publicados. Agora, o IPL apresenta uma queda de leitores, no momento em que todos apostavam no oposto? E aqui a única resposta cabível é a tal mudança metodológica dita pela presidente. Teria a pesquisa se aproximado mais da realidade? Talvez sim, talvez não. Precisaríamos ter acesso aos dados completos e por enquanto, não temos. Esse conflito de números confunde a cabeça de qualquer interessado pelo mercado editorial –e pior, de quem vive dele.

Outra coisa que também não ficou clara; Se as pessoas afirmam terem lido mais do que no ano passado, como é possível que o número de livros tenha caído? Me digam que não sou apenas eu que enxergo essa incoerência. Afinal, se todas as perguntas foram feitas para todas as pessoas e elas, em sua grande maioria afirmam: “em 2011 eu li mais do que em 2010”. Como a média de 2011 é menor do que a de 2007 [mesmo ano em que as pessoas afirmavam terem lido MENOS do que em 2006]? A menos que em 2008, 2009, 2010 tenha havido um rombo gigantesco no mercado editorial [o que, sabemos que não existiu] esses números estão confusos.

Pansa disse que a “qualidade” da leitura aumentou. Mas o que é qualidade na opinião dela? Pra mim é Machado De Assis, pra minha amiga é Stephenie Meyer. E pra ela? Subjetivismo gigantesco em pesquisa não dá. A ministra se mostrou feliz. Feliz com o que? Com a pesquisa apresentar uma QUEDA? Eu achei que era piada. Ela ficou “contente” pelo número de leitores terem caído [de acordo com a pesquisa]? Ora bolas, não entendi!

Aqui não entrarei no mérito se o brasileiro lê pouco ou não. Caso contrário, o post ficaria gigante. Até porque eu acredito, embasado em outras pesquisas que o número de leitores está aumentando. Portanto, foi preciso focar nessas incoerências – até que alguém prove o contrário [e pode provar] – para tentar entender esse estudo.

Se vocês têm alguma observação que eu deixei passar, ou uma observação em cima das minhas observações, não deixem de pontuá-las. Essa é uma discussão muito rica e que dá pano pra manga.

Amanhã a última parte [por enquanto] dessa pesquisa: Os gêneros preferidos dos leitores.

SOBRE O AUTOR

idealizador e administrador do site, do canal e da página Literatortura; seu primeiro livro: "ovelha - memórias de um pastor gay" será publicado em agosto de 2015, pela Geração Editorial.